yazilimweb tasarim

19ABR2014 – DAS CIDADES, DOS HOMENS E DA LIBERDADE

Venham Jantar com poesia à solta. Tendo como mote a poesia do António Pereira que a fábrica se possa encher de outras poesias, musicas e danças.

DAS CIDADES, DOS HOMENS E DA LIBERDADE
Antologia de poesia para todos os que se preocupam
com os valores da Vida e do Amôr,tão necessários neste
conturbado periodo, lembrando que;” as palavras não
existem, as palavras somos nós”.
25/12/2011
António Pereira

BLACK MASK Nº4
Fevereiro – Março 1967
Revolução: Agora e sempre
Desfilámos pela Wall Street ( 10 de Fevereiro ). Mudámos o seu nome
para War Street. Enquanto a Wall Street fica na mesma, a guerra continua.
Mas nós não somos impotentes, este monstro pode ser travado. Primeiro de
tudo é preciso expor o inimigo, dizer o seu nome para o Mundo ouvir –
“War “ Sreet. Mas não podemos parar por aqui, no interior do capitalismo
reside uma Civilização Podre, conhecida como Mundo Ocidental. Uma
Civilização Podre até ao seu âmago.
Não somos os primeiros a dizer isto, nem os únicos que o dizem até ao
presente. O texto que abaixo se reproduz foi retirado de um manifesto
surrealista, “ Revolução Agora e Sempre “, publicado em 1925.
“ Onde a civilização ocidental é dominate, todo o contacto desapareceu, salvo
aquele a partir do qual se pode fazer dinheiro- apenas pagamento em dinheiro. Ao
longo de mais de um século, a dignidade humana foi sendo reduzida a um valor de
troca. É injusto; é monstruoso que alguém que não possui nada seja escravizado por
alguém que é proprietário; mas quando esta opressão ultrapassa o trabalho assalariado e
assume, por exemplo,formas de escravidão como as que a “Alta Finança” internacional
impõe sobre populações inteiras, é uma iniquidade que nenhum massacre poderá expiar



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *