yazilimweb tasarim
20FEV2016 - Vamos salvar o Jamor - Debate

20FEV2016 – Vamos salvar o Jamor – Debate

Sábado dia 20FEV2016
18H30 – Debate Vamos salvar o Jamor
20H00 – Jantar vegetariano (reservas até ao máx. de 25)
21H30 – Danças Tradicionais Europeias com os donativos recebidos s reverterem para ajudar a Salvar o jamor

Um Importante debate sobre a prevista destruição da frente ribeirinha na zona do Jamor. Infelizmente o imobiliário e a ganância continuam a destruir aquilo que é de todos. Informa-te, participa, aparece e ajuda a salvar aquilo que também é teu.

Costumas passear no Jamor?
Participas na corrida do Tejo?
Andas de bicicleta entre Algés e Caxias?
Usas a marginal para chegar ao trabalho?
Gostas da natureza?
Então esta mensagem é para ti.
Talvez ainda não saibas, mas o Jamor, aquele espaço de extrema beleza natural em que circulas e passeias, e que é um ex-libris do distrito de Lisboa e do desporto nacional, está neste momento ameaçado pela especulação imobiliária. Tudo fruto de uma câmara (a de Oeiras) que fez um negócio milionário com um privado (o Grupo SIL), no sentido de ali construir torres de habitação com 60 metros de altura (sim, leste bem, 60m!), vários parques de estacionamento, e até (pasme-se!) centros comerciais! Tudo isto destruindo a praia, aumentando o risco de cheias em toda a zona envolvente, acrescentando trânsito ao local, e emparedando com uma autêntica muralha de betão o belo vale do Jamor.
Quando a cidadania soube disto, constituiu-se numa Associação (a AVSJ = Associação Vamos Salvar o Jamor), composta por habitantes locais e dezenas utilizadores daquele espaço, com o firme propósito de parar esta loucura e obrigar as entidades públicas e privadas a respeitarem o interesse público e preservarem (melhorando!) o Jamor!
Na sua actividade, a AVSJ começou por publicitar os verdadeiros planos da Câmara Municipal de Oeiras para aquele local (incluindo os aspectos negativos que tinham ficado “esquecidos” nas sessões de esclarecimento, por exemplo a escandalosa dimensão dos edifícios), fez sessões de esclarecimento junto dos habitantes locais, reuniu com responsáveis políticos locais e nacionais, fez petições, etc. Com isto, cresceu em número de sócios ultrapassando já a centena (já és sócio?). E que fez a Câmara? Nada! Continua a defender o projecto. E o promotor imobiliário? Nem ouvi-lo! Não precisa, a Câmara defende-o sempre em público, para quê expor-se com declarações ao escrutínio do público e da comunicação social?
Em paralelo, a AVSJ constituiu uma equipa para investigar a fundo os aspectos jurídicos. Essa equipa documentou-se extensamente, consultou advogados e especialistas Universitários em urbanismo, em ambiente, em alterações climáticas, entre outros. A conclusão do seu trabalho foi clara: destruir o Jamor e a orla ribeirinha do concelho de Oeiras é completamente ilegal.
Por isso, a AVSJ vai pôr a Câmara e as outras entidades envolvidas em tribunal já neste início de 2016. Se a cidadania não é ouvida e a lei é sistematicamente violada, é mesmo necessário levar os responsáveis por esta loucura a julgamento. Essa é a única forma de os impedir de destruir o património e a qualidade de vida de todos para benefício de apenas alguns!
Fazemo-lo pelo Jamor (claro!), mas também por ti, pelas tuas corridas e passeios, pelos habitantes da Cruz Quebrada/Dafundo, e pelas gerações futuras que queremos que continuem a disfrutar deste belo espaço natural e desportivo! Neste momento, faltam já poucos euros para atingirmos o mínimo necessário para iniciar o processo em tribunal. Ajuda-nos a prosseguir, apoiando a recolha de fundos com o que puderes e divulgando esta causa pelos teus contactos!
Juntos Vamos Salvar o Jamor!



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *