yazilimweb tasarim
GOKAI – OS CINCO PRINCIPIOS DO REIKI

GOKAI – OS CINCO PRINCIPIOS DO REIKI

Com o intuito de melhorar as capacidades terapêuticas dos alunos, Mikao Usui criou um conjunto de princípios como um guia para um estilo de vida sensato e correto. Gokai – Os Cinco Principios de Reiki e são baseados num poema do Imperador Meiji. São um dos maiores legados de Mikao Usui, não só para praticantes de Reiki mas também para qualquer pessoa. São valores morais, atitudes, formas de estar na vida que, quando praticadas, nos ajudam a melhorar e elevar a consciência.

Só por hoje sou calmo
Só por hoje confio
Só por hoje sou grato
Só por hoje trabalho honestamente
Só por hoje sou bondoso para todos os seres

Kyo dake wa Ikoru na
Kyo dake wa Shinpai suna
Kyo dake wa Kansha shite
Kyo dake wa Gyo o hage me
Kyo dake wa Hito ni shinsetsu ni

“Kyo dake wa- significa “só por hoje” ou “só hoje”. O meu professor espiritual Osho costumava dizer “amanhã nunca chega” e é assim que -kyo dake wa- é para ser compreendido. Significa, fica no Agora, fica aqui e larga todos os sonhos do futuro e as memórias do passado. Fica aqui e entras num estado interior de contentamento, aconteça o que acontecer fora e dentro de ti – agora – Kyo dake wa.

Ikoru Na- significa não te zangues. Isto não quer dizer que nunca mais te zangues. Às vezes, a zanga é a única reacção apropriada. Pode ser boa para ti e pode realmente ser boa para a pessoa a quem a zanga é direccionada. Às vezes, o outro precisa de ser abanado para sair da sua inconsciência. Às vezes, é bom para ti veres que ainda és tão humano e neurótico como sempre foste; assim, não faças um mau julgamento do teu estado de espírito – mesmo que isso possa doer. A palavra “ikoru” tem um carácter explosivo. Porém, não permaneças nesse estado de explosividade. Uma outra face da zanga é que ela pode ser tristeza disfarçada. Então, em vez de tentares gerir a zanga, observa a tristeza no teu coração. Toma conhecimento dela, encara-a e sente-a. Chora pelas perdas que tiveste, chora pelos teus seres amados que perdeste sem tentar fazer desaparecer a dor. E verás que a zanga desaparece sozinha.

Shinpai Suna – A preocupação é uma das substâncias mais tóxicas para o corpo, mente e alma, juntamente com o medo e a culpa. Muitas vezes, actuam como irmãos e aparecem juntos, tornando a tua vida difícil. Mas tu não estás à mercê da preocupação. Se tu entenderes que a preocupação não é pessoal, entendes que é uma doença colectiva (Nota da Tradutora: em Inglês, Frank escreve “doença” desta maneira: “dis-ease” – “tornar as coisas mais difíceis”). Se uma preocupação não é actual, talvez numa próxima vez que ela venha ter contigo, possas vê-la de fora. Olha para ela como se ela não fizesse parte de ti e vais ver, de repente, que tens uma opção: ou energizas a preocupação com a tua participação activa ou não. Se não participares nela, vê-la e deixa-la ir. Ela acabará por ficar sem combustível e depois de continuar durante um momento, chegará a parar completamente. E se não houver uma bomba de gasolina por perto, a preocupação morre de fome – até que a próxima preocupação venha ter contigo. A mesma dinâmica se aplica ao pensamento. Observa-o e ele acabará por ir embora. Não te preocupares não vai necessariamente afastar os teus desafios, mas serás capaz de lidar com eles, de forma mais eficaz – com menos sofrimento e mais alegria. E talvez a vida possa ser divertida!

Kansha Shite – Este é o meu favorito: sê grato. Repara que nos é pedido que sejamos gratos por nada em especial. A nossa gratidão não deve ter nenhum atributo ligado a ela. Simplesmente, sê grato por tudo o que a vida te dá. Convido-te a fazer isto agora. Sente a gratidão. Sê grato – sente-a no teu peito. Deixa-a tombar sobre ti como néctar do paraíso. Sê gratidão e o teu coração vai transbordar de uma doçura que te vai impregnar a ti e tudo o que está à tua volta.
Gyo o Hage Me – Esta frase pode ser traduzida como “trabalha muito” ou “faz os teus deveres”. Para sermos capazes de entender isto correctamente, será de grande ajuda conhecermos o background cultural da sociedade Japonesa. A sociedade Japonesa está estruturada num sistema altamente hierárquico. Na hierarquia, os empregos são distribuídos dependendo do estatuto social do indivíduo. Uma sociedade assim é tipicamente asiática: é colectiva, mais do que individual. Para que o grupo sobreviva, o indivíduo deve sacrificar-se, sem vacilar. Então, numa sociedade assim, uma pessoa faz o seu trabalho, o seu dever, sem se queixar disso. É uma coisa que vem com o papel social e o és tu, tu és o dever. Provavelmente, sair-nos-íamos muito melhor muitas das vezes se seguíssemos esta regra, aparentemente simples. É só pôr o lixo lá fora.

Hito Ni Shinsetsu Ni – A Senhora Yamaguchi chamava ao último Princípio, o culminar do teu trabalho interior. Uma vez integrados na tua vida os quatro primeiros, nada mais há a fazer senão pôr o que aprendeste em acção. Então, Reiki é compaixão, em acção. Nas palavras do Sensei Usui: “Quando encontrares a felicidade (vivendo os Princípios do Reiki), a tua mente torna-se como Buddha e com este espírito, tocas o espírito do outro, transformando-o.”

(Texto de Frank Arjava Petter )

Lembre-se que toda a palavra tem um efeito. A repetição diária destes princípios ajuda-nos a focar o nosso “eu” no hoje e a alcançar a paz e a harmonia na nossa vida.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *