Concerto Miguel Lunet

Loading Map....

Data / Hora
Date(s) - 28/08/2021
21:30 - 23:00

0

Localização
FÁBRICA DE ALTERNATIVAS

Categorias


A Fábrica de Alternativas tem o prazer de convidar todos a assistirem ao Concerto de Miguel Lunet no Sábado de 28 de
Agosto pelas 21H30. A entrada é livre.
Um links para quem desejar conhecer a música do Miguel:
Miguel Lunet tem 19 anos e é estudante de Engenharia e Gestão Industrial na FEUP. Em paralelo, é compositor, letrista e produtor musical, tendo formação em piano clássico e teoria musical. Quando o Miguel tinha 9 anos, os pais juntaram alguns dos seus poemas num livrinho: “O Mundo Perfeito”. Começou aí o gosto pela poesia e pelas canções! Depois, aos 14 anos, fez parte do elenco do musical Grease, no qual cantou o tema Grease Lightning como solista. Mais tarde, em 2018, formou uma banda de originais portugueses. Um ano depois, a vontade de passar das cantorias de chuveiro para o público levou-o a atuar, como artista de rua (vocalista e teclista) na cidade do Porto. Mais tarde, participou em programas como Got Talent (RTP1), Aqui Portugal (RTP1), Alô Ricardo (Porto Canal) e MasterClass (Antena 1). Mais recentemente, na sua cave, num estúdio caseiro, surgiu o seu primeiro álbum de originais a solo: “Ensaios”. Todas as 11 letras e músicas são da sua autoria e encarregou-se também da produção, gravação e mistura. Contou com ajuda do seu irmão Pedro (17 anos), para os baixos e guitarras, e da sua irmã Maria (13 anos), para as vozes e segundas vozes. Este álbum caseiro e familiar faz parte das mais de 20 obras que o artista tem já registadas na SPA (Sociedade Portuguesa de Autores). Em junho deste ano (2021), teve o privilégio de falar sobre o seu percurso musical numa entrevista com a Ana Sofia Carvalheda, na Antena 1.
Segundo Miguel Lunet, a poesia antecedeu a música. Aos 9 anos, os seus pais reuniram um conjunto de poemas que havia escrito num livro. Desde aí, o gosto pela escrita tem-no acompanhado nas diferentes fases da sua vida. “Esta paixão pela poesia ficou adormecida durante alguns anos, mas voltou com grande força quando comecei a escrever canções”, partilha. À escrita, juntou-se, mais tarde, a música. Formou-se em piano na Academia de Música de Espinho e tem estado envolvido em diversos projetos musicais. Mas, apesar do gosto por estas áreas, tem outros interesses. Como é o exemplo do futebol, tendo sido jogador federado no C. F. Serzedo, durante 8 anos, e árbitro na Associação de Futebol do Porto.
Para Miguel, a música apresenta-se multidimensional. Uma das suas componentes é a possibilidade de conexão com as pessoas. E foi este o motivo que o levou a iniciar um projeto de música de rua, no Porto. “A proximidade do público sempre foi algo que tentei cultivar e, de facto, não há local melhor para isso do que as ruas do Porto”, afirma. “A música funciona como um treino, onde ganho confiança, encaro o público e comunico com as pessoas que passam… Para além disso, ganho alguns seguidores nas minhas redes sociais, que me ajudam a difundir o meu trabalho”, acrescenta.
Atualmente, Miguel divide o seu tempo entre a música e a engenharia – sempre com a ambição de um dia vir a ser produtor musical. Uma das suas apostas é na sua formação, e ao longo do seu percurso, tem-no feito de diferentes formas. “Procuro evoluir através da prática, leitura e conteúdos disponibilizados online. Recentemente, decidi fazer uma formação em escrita de letras de canções”, partilha. Em 2021, Miguel realizou uma formação na área da escrita de canções com o produtor e compositor português Eugénio Lopes (Gimba). Miguel Lunet tem o sonho de um dia vir a ligar a engenharia à música. o seu objetivo é “um dia conseguir integrar uma equipa de desenvolvimento de produto numa empresa de software e hardware musical”.
Uma outra aposta recente de Miguel é a definição da logística das suas atuações. Por enquanto, o músico tem-se focado na formação de uma banda de suporte, que o acompanhe nas suas atuações, e em estabelecer contacto com salas de espetáculo e com os media. De momento, enquanto a situação pandémica não permitir o normal funcionamento do setor cultural, Miguel Lunet tem já pensada uma alternativa. “Enquanto não for possível atuar ao vivo, farei transmissões em direto de concertos a solo ou, eventualmente, acompanhado pelos meus irmãos, a partir do meu estúdio”, partilha.
O novo projeto de Miguel Lunet nasceu em março de 2021 e foi gravado no seu estúdio, em sua casa. Segundo o artista, “numa altura em que é muito difícil fazer música com (e para) outras pessoas, da cave de minha casa – num estúdio caseiro -, nasceu esta obra”. Os 11 temas que compõem o álbum são um conjunto de histórias e reflexões que surgiram durante o período de confinamento. “A maioria das músicas foi composta no meu estúdio, ainda que outras tantas tenham surgido espontaneamente, a meio do dia, noutros locais”, partilha o músico.
O nome “Ensaios” teve origem na intenção de refletir o início da sua carreira a solo. De acordo com Miguel, “o álbum funciona como um cartão de visita, na medida em que é a minha primeira apresentação a solo aos órgãos de comunicação social”. Este é não só o começar de um percurso como músico solo, mas também o primeiro passo para se firmar como produtor. “O meu maior sonho é viver da música e, acima de tudo, compor e produzir temas de artistas sonantes da música portuguesa”, afirma Miguel.
O álbum conta ainda com a participação dos seus irmãos: Pedro Lunet (17 anos), na gravação de algumas faixas de baixo e guitarra, e Maria Lunet (13 anos), na voz. O projeto, cuja inspiração teve origem nos seus passeios à beira-mar, foi construído de raiz por Miguel Lunet: desde a escrita das letras, composição, produção, gravação e mistura das músicas.
O jovem de 19 anos, residente na Granja, formou-se em piano e em formação musical na Academia de Música de Espinho. Atualmente é estudante no Mestrado Integrado em Engenharia e Gestão Industrial, na FEUP. Em 2018, fundou, em conjunto com outros jovens músicos, a banda NoToday. Miguel Lunet desempenha no grupo a função de teclista e de manager, tendo sido todas as letras das músicas da banda compostas por si. Em 2019, sob mentoria de Tim, da banda portuguesa Xutos & Pontapés, participou no programa dedicado a compositores: MasterClass, da Antena 1. Ainda nesse ano, começou a atuar com artista de rua na cidade do Porto. Em 2020, com os NoToday, foi concorrente no concurso de talentos GotTalent, da RTP1. No ano seguinte (2021), participou na “Oficina de escrita de canções do Gimba” e lançou o seu álbum de estreia: “Ensaios”, que já passou pela emblemática Antena 1.

Deixar uma resposta