Vamos “ouver música”

Loading Map....

Data / Hora
Date(s) - 07/02/2020
22:00 - 23:30

0

Localização
FÁBRICA DE ALTERNATIVAS

Categorias


Hoje não vamos só ouvir como vamos ver música na Fábrica de Alternativas. Pelas 22 horas vamos exibir e ouvir o filme/concerto dos Talking Heads “Stop making sense”.

Talking Heads foi uma banda surgida em Nova Iorque, EUA, em actividade de 1975 a 1991, situada entre os movimentos punk e new wave. A banda ganhou notoriedade por fundir o rock e o new wave à world music principalmente a ritmos africanos. Além de serem precursores do que se tornaria a New Wave, a banda também é uma das mais influentes e importantes da história da música.

A primeira grande apresentação da banda ocorreu no dia 8 de Junho de 1975, quando fizeram a abertura do show dos Ramones no lendário CBGB’s Club, em Nova Iorque. Em 1976 juntou-se mais um membro, Jerry Harrison (guitarrista e tecladista), um ex-membro dos The Modern Lovers.

No dia 2 de Dezembro de 1991, David Byrne anunciou o fim do grupo Talking Heads durante uma entrevista no Los Angeles Times. David Byrne seguiu carreira solo mas o grupo até hoje é uma referência de rock experimental, pop e criativo influenciando bandas atuais como Radiohead, Arcade Fire, The Killers, Clap Your Hands Say Yeah e, mais recentemente, artistas inspirados pelo worldbeat, como Vampire Weekend e Yeasayer.

A banda era composta por:  David Byrne – Voz, Guitarra, Viola,  Chris Frantz – Bateria, Voz,  Tina Weymouth – Baixo, Teclado, Voz, Jerry Harrison – Guitarra, Teclado

 Álbuns:  1977 Talking Heads: 77, 1978 More Songs About Buildings and Food1979 Fear of Music, 1980 Remain in Light,  1983 Speaking in Tongues,  1985 Little Creatures,  1986 True Stories e  1988 Naked

Stop Making Sense é um filme de concerto americano de 1984 queapresenta uma performance ao vivo da banda de rock americana Talking Heads . Dirigido por Jonathan Demme, foi filmado ao longo de quatro noites no Hollywood Pantages Theatre em Dezembro de 1983, enquanto o grupo estava em turnê para promover seu novo álbum, Speaking in Tongues. O filme é o primeiro feito inteiramente usando técnicas de áudio digital.

O filme foi aclamado por Leonard Maltin como “um dos melhores filmes de rock já feitos” e “o melhor filme de concerto”..

 David Byrne – vocal, guitarra, Tina Weymouth – baixo, teclado, guitarra, vocais principais em Tom Tom Club, Chris Frantz – bateria, vocal (Tom Tom Club), Jerry Harrison – guitarra, teclados, vocais, Steve Scales – percussão, vocal, Lynn Mabry – vocal de acompanhamento, Ednah Holt – vocal de acompanhamento,  Alex Weir – guitarra, vocal de apoio, Bernie Worrell – teclados

 “Psycho Killer” (Byrne, Frantz, Weymouth),  “Heaven” (Byrne, Harrison), “Thank You for Sending Me an Angel” (Byrne), “Found a Job” (Byrne), “Slippery People”, “Burning Down the House”, “Life During Wartime”, “Making Flippy Floppy”, “Swamp”, “What a Day That Was” (Byrne), “This Must Be the Place (Naive Melody)”, “Once in a Lifetime” (Byrne, Brian Eno, Frantz, Harrison, Weymouth), “Genius of Love” (as Tom Tom Club) (Weymouth, Frantz, Adrian Belew, Steven Stanley), “Girlfriend Is Better”, “Take Me to the River” (Al Green, Mabon “Teenie” Hodges), “Crosseyed and Painless” (Byrne, Eno, Frantz, Harrison, Weymouth)

Deixar uma resposta