Ciclo de cinema (do) Absurdo – Dr. Estranhoamor de Stanley Kubrick

Loading Map....

Data / Hora
Date(s) - 12/11/2020
20:30 - 22:00

0

Localização
Fábrica de Alternativas

Categorias


Notas:

Entrada gratuita, com acesso exclusivo a associados da Fábrica.

Dando cumprimento às orientações da DGS para este tipo de actividade, ter em conta que: a capacidade / lotação estabelecida deverá ser respeitada; à entrada, as mãos deverão ser desinfectadas; o uso da máscara será obrigatório; o distanciamento social deverá ser de 2 metros, seja na circulação, seja enquanto sentado.

Para efeitos de controlo de lotação inscrevam-se enviando e-mail para fabrica.de.alternativas@gmail.com

 

Sinopse:

Ciclo de Cinema (do) Absurdo

Em filosofia, “O Absurdo” refere-se ao conflito entre a tendência humana de procurar o significado inerente à vida e a inabilidade humana para encontrá-lo num universo sem propósito, sem significado ou caótico e irracional. Nesse contexto, “absurdo” não significa “logicamente impossível”, mas “humanamente impossível”. Como seres que buscam significado para a vida num mundo sem sentido, os humanos possuem três maneiras de solucionar este dilema. Soren Kierkegaard e Albert Camus descrevem as soluções nos seus trabalhos, O Desespero Humano (1849) e O Mito de Sísifo (1941), respectivamente para lidar com o absurdo, seja pelo suicídio, pela religião e espiritualidade ou pela aceitação do absurdo.

Neste ciclo de cinema vamos ter a oportunidade de vermos como vários realizadores abordaram este paradoxo humano.

Título original: Dr. Strangelove / How I Learned to Stop Worrying and Love the Bomb

De: Stanley Kubrick

Com: George C. Scott, Peter Sellers, Sterling Hayden

Género: Comédia

Outros dados: GB, 1964, Cores, 93 min.

Dr. Estranhoamor é um filme que inspira estranheza desde o momento em que você lê o seu título ridiculamente longo. Lançado em 1964, o filme passa-se durante a Guerra Fria e revela o absurdo dos conflitos armados por meio de uma satirização.

Um general paranoico do exército americano, convencido de que os russos estão contaminando a água potável dos Estados Unidos, decide agir por conta própria e aciona os mecanismos que levariam a um holocausto nuclear.

No seu cerne, este filme é um estudo sobre a natureza da violência humana. Se “Paths of Glory” mostra a guerra de uma forma grosseira, focando em suas implicações morais e retratando o horror e o sofrimento das trincheiras, Dr. Estranhoamor está preocupado com a perturbação de quem manda. A guerra é vista como um jogo estratégico, não menos abstrato ou intelectual que outros jogos como xadrez ou damas, ou pelo menos é para quem o joga dentro das Salas de Guerra.

Próximos filmes do Ciclo de Cinema (do) Absurdo:

Dia 19 de novembro: O Outro Lado do Sonho de Terry Gilliam

Dia 26 de novembro: A lagosta de Yorgos Lanthimos

Deixar uma resposta